Encarando a ansiedade

23fev - by Filipe - 0 - In Psicologia

Se estás deprimido, estás a viver o passado. Se estás ansioso,estás a viver o futuro. Se estás em paz, estás a viver o presente. (Lao-Tsé)

O mundo em que vivemos é pautado em contratos sociais que encorajam a competitividade, a dominância e a tomada de riscos. A ansiedade é um ingrediente normal nessa receita.

Cientistas e profissionais em saúde mental afirmam que ansiedade tem duas causas:

1. Genética: tendências inatas de determinada pessoa a sofrer transtornos psicológicos (ansiedade e/ou depressão, por exemplo).
2. Ambiente: contexto com mais possibilidades, que podem agir para agravar ou reduzir as tendências inatas.

Sou uma pessoa ansiosa e isso por vezes me deixa estressado, deprimido e cansado. Depois de muito tempo procurei ajuda na terapia e o resultado foi muito bom. Aprendi técnicas de como lidar com momentos em que a carga de ansiedade é muito grande, por exemplo, frustração no emprego, uma reunião importante ou uma entrevista de trabalho.

A ansiedade que sentimos tem origem nos nossos próprios pensamentos, crenças e avaliações errôneos da ameaça e não da situação em si.

Combater ansiedade com treinamento cognitivo

Cognição se refere ao modo como percebemos o mundo. Ao treinar novas formas de pensar estaremos ampliando possibilidades. É importante sermos capazes de pensar sobre nossos pensamentos. Ao analisar que tipos de coisas passam em nossas cabeças e avaliar que bases estes pensamentos ansiosos tem na realidade, mais estaremos treinando formas e possibilidades de controlar a ansiedade.

O psicólogo pode ajudar quando analisa nossos pensamentos diante das situações que nos causam ansiedade. Por exemplo, é muito comum que uma pessoa que está ansiosa diante do envelope, ainda fechado de seus exames médicos, não perceba exatamente que pensamentos a deixam ansiosa, mas com algum treino cognitivo o psicoterapeuta poderá nos mostrar que o pensamento implícito era, por exemplo: “e se eu tiver uma doença grave, e se morrer amanha e deixar minha família na mão”. O psicólogo poderá lhe ajudar a encontrar caminhos para novos pensamentos mais verdadeiros e menos ansiosos.

Combater a ansiedade com novos comportamentos

Algumas vezes somos ansiosos e mantemos comportamentos que nutrem a ansiedade. Por exemplo, uma pessoa que sente ansiedade com os resultados médicos poderá fugir dos exames. A pessoa que tem medo de ser reprovada na escola poderá deixar para estudar apenas no ultimo dia.

Fugir, evitar, deixar para depois, protelar, procrastinar podem aumentar a ansiedade.

Combater a ansiedade entendendo as emoções

É difícil vencer um inimigo que não existe. Perceber o medo, a preocupação, o pânico, a apreensão pode ser um passo. Será que temos o direito de ter esses sentimentos, e também tem o direito de supera-los?

Combater a ansiedade relaxando

A respiração diafragmática costuma ser eficiente para um bom numero de pessoas. Muitos autores mencionam esta respiração, creio que não haja um “descobridor” pois a meditação vem sendo utilizada por budistas a alguns séculos, a psicologia se interessou pelo resultado: Inspire lentamente subindo a sua barriga, como se fosse ela que estivesse se enchendo de ar, lentamente expire baixando sua barriga.

Prevenir

Será que algum lugar há alguém com a pretensão de passar pela vida sem enfrentar problemas, sem passar por momentos ansiosos? Imprevistos aparecerão. As vezes os imprevistos não incomodam, mas as vezes causam ansiedade.

O melhor caminho seria entender a ansiedade, entender qual o significado dela em nossa vida e tentar viver da melhor forma possível nos conhecendo melhor e aprendendo a lidar com os obstáculos. Neste caso recomendo fortemente a terapia cognitiva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *