Coragem para abandonar tudo

12mar - by Filipe - 0 - In Nomadismo digital Trabalho

Os covardes morrem várias vezes antes da sua morte, mas o homem corajoso experimenta a morte apenas uma vez. (William Shakespeare)

Sou infeliz profissionalmente, não gosto do meu trabalho e ainda assim não criei coragem para me libertar. Não é fácil abandonar um trabalho no serviço público.

Tem dias que acontecem coisas no trampo que desanimam mais do que o normal. Tudo bem que muitas dessas coisas que acontecem geram um sofrimento por antecipação desnecessário. A tal ansiedade! Tento encarar esses momentos como pequenos lembretes diários de que estou no lugar errado e de que  tenho vários medos. Sempre procurando razões para não sair da zona de conforto em que me encontro. Que é absolutamente ilusória, quero dizer, que zona de conforto?

Situações desconfortáveis, conflitos e discussões no trabalho são normais, mas será que deveriam ser? Situações como essa abrem um fluxo de pensamentos negativos na minha mente.

Para quebrar esse fluxo preciso questionar os pensamentos que vem automaticamente e desencadeiam uma série de pensamentos ruins. Quase sempre, consigo fazer isso. Mas nada disso faz com que eu tenha coragem de agir e pedir minhas contas, por exemplo. Aprendi que nesses momentos é fundamental fazer o seguinte questionamento: o que de pior pode me acontecer? A vida continua, certo?

Assisti no netflix a um documentário (Maidentrip) sobre uma menina que viajou o mundo em um barco a vela durante quase dois anos, e essa menina tinha apenas 14 anos quando começou a jornada. Caramba! Se essa menina tem coragem, por que eu, que tenho 34 anos, não tenho?

Pretendo contar a história da minha libertação aqui no Buscante. Acredito que não devemos nos punir com empregos ruins, onde você é tratrado como uma máquina, batendo ponto para ficar entre quatro paredes durante 8 horas do seu dia. Não quero isso, se você também não quer precisa fazer algo para mudar. A Internet nos fornece infinitas possibilidades e estilos de vida não convencionais que nos proporcionam uma vida mais livre. Esses estilos de vida estão em evidência. Existem pessoas que estão vivendo esse sonho, por que não tentar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *